Siga-nos nas redes sociais

Portugal

Mãe e filho vivem há meses numa tenda na praia de Matosinhos. Após terem sido despejados

Publicado há

no dia

324111442 845040759924281 5006541600614705049 n

© Facebook/ Paulo Pimenta

Após terem sido despejados por herdeiros do antigo senhorio da casa onde residiam na Afurada, em Vila Nova de Gaia. Amélia e Daniel vivem há meses numa tenda na praia de Matosinhos, à espera de melhores dias, à espera que as autarquias locais os ajudem a resolver a sua situação.

Desde setembro do ano passado, que foram despejados da casa onde viviam. Em declarações à SIC Notícias, Amélia afirmou que a situação em que ela e o seu filho se encontram é triste e desumana, sem condições para vencer o frio e para continuar a viver, de momento sobrevive-se.

Segundo a família já procuraram ajuda junto das autarquias locais, a fim de encontrar uma solução e a resposta é sempre a mesma : ” Não há casas”.

Segundo o avançado pelo mesmo meio, a Associação para o Desenvolvimento Integrado de Matosinhos (ADEIMA) propôs à família que procurasse asilo num centro de acolhimento de emergência social, contudo Daniel afirma que os centros estão lotados.

Acrescenta ainda, que se trata de espaços que acolhe todo o tipo de pessoas, que lidam com problemas com álcool, toxicodependentes e pessoas com graves problemas de saúde e que na sua perspetiva não é esse o cenário que deseja para si e para a sua mãe, uma vez que, “viver nesses sítios não é futuro”.

Segundo a ADEIMA, citada pela SIC Notícias, a família não compareceu a um atendimento da Segurança Social e continua a viver na tenda, de momento, vivem da reforma de Amélia que “não chega aos 500 euros”.

A família pretende alugar uma casa, mas não consegue encontrar fiador para um novo contrato de arrendamento, entretanto anseiam por uma resposta diferente por parte das autarquias de Vila Nova de Gaia e Matosinhos.

Portugal

Vídeo: Bebé nasce nos escombros de edifício na Síria

Publicado há

no dia

por:

Sem Titulo 2

© Reprodução/Twitter

Uma mulher grávida deu à luz enquanto estava presa nos escombros após um sismo em Alepo, na Síria. As equipas de socorro encontraram a mãe morta, mas o recém-nascido foi resgatado com vida.

O vídeo do momento em que o bebê é resgatado foi compartilhado nas redes sociais, mostrando a destruição causada pelo sismo. A identidade da mulher não foi revelada.

Continuar a ler

Portugal

Mãe entrega filho fugido às autoridades

Publicado há

no dia

por:

presos

Um homem procurado desde sábado foi capturado na madrugada desta terça-feira após a sua mãe o ter entregue às autoridades, nas urgências do hospital de São José, em Lisboa.

O homem, chamado Adiel Cabingano, estava em fuga da cadeia de Linhó, em Sintra, onde estava a cumprir uma pena de dez anos por furtos e roubos. Tinha sido colocado em regime aberto para trabalhar como pastor de cabras, mas fugiu ilegalmente durante o trabalho.

A mãe levou-o ao hospital para avaliação em psiquiatria e notificou a PSP. A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais foi imediatamente informada e enviou equipas para o local. Após receber tratamento no hospital, Adiel foi levado novamente para a prisão.

Uma investigação interna será realizada para apurar as circunstâncias da fuga.

Continuar a ler

Portugal

Ana Luísa Assis é a primeira mulher motorista do Município de Alcácer do Sal

Publicado há

no dia

por:

D53I6646 scaled

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal conta, desde o dia 23 de janeiro de 2023, com o contributo da primeira mulher motorista da história do Município. Ana Luísa Assis, a exercer funções na autarquia desde maio de 2014, descreve o significado que tem para ela exercer estas funções como “um orgulho” por poder dar de si à terra que a viu nascer e crescer. Afirma, ao mesmo tempo, que o caminho para chegar até aqui foi “muito longo, com muito trabalho, sacrifício físico e monetário”, mas que olha para trás e sente que “valeu a pena”.

Ana Assis dirigiu ainda uma palavra de agradecimento a todas as pessoas que a ajudaram a trilhar este percurso, especialmente aos pais, e ao Município de Alcácer do Sal, pela oportunidade que lhe deu para cumprir um sonho de menina. 

Continuar a ler

Portugal

“Olá, mãe, Olá, pai”. A burla pelo WhatsApp

Publicado há

no dia

por:

whatsapp

A PSP alertou para o aumento do crime de burla informática, com destaque para a burla “Olá pai, olá mãe”, no contexto do Dia da Internet Mais Segura, que se assinala esta terça-feira.

A PSP deu conselhos aos cidadãos, para se defenderem deste tipo de fraude. O alerta surgiu após a PSP ter recebido mais de 36.000 queixas de burla nos últimos quatro anos, com um aumento de 20% em 2022. A burla “Olá pai, olá mãe” foi a mais destacada em 2022.

Os Burlões fazem-se passar por filhos, alegam ter perdido o telemóvel e pedem o envio de dinheiro através de MB WAY, NIB ou de uma referência para pagamento.

No que diz respeito a este tipo de burla que é efetuada pelo WhatsApp, a Polícia de Segurança Pública deixa alerta:

“Se receber alguma mensagem de um número desconhecido a dizer ser o seu filho(a), confirme sempre antes de enviar (através de uma chamada, ou uma mensagem com pergunta/resposta combinada previamente com o seu filho(a)… etc)”;
“Caso seja alvo deste tipo de burla, denuncie, mesmo que se trate de uma tentativa”.

Continuar a ler

ÚLTIMAS 48 HORAS