Siga-nos nas redes sociais

Portugal

Passageiros sem voos, sem bagagens e sem uma cama para dormir. O que é que se passa no aeroporto de Lisboa ?

Publicado há

no dia

Aeroporto Lisboa panoramio scaled

Para um país que vive do turismo como é o caso de Portugal, o caos presente no Aeroporto Humberto Delgado tornou-se numa realidade cada vez mais normal. No último fim de semana foram contabilizados quase um centena de cancelamentos, problemática que se estendeu a esta segunda-feira. Muitos são os passageiros sem voos, sem bagagens, sem uma casa para dormir e sem informações.

Segundo os especialistas, esta situação deve-se à falta de espaço para arrumar aviões, a falta de funcionários e ainda um elevado número de passageiros que não para de subir. A TAP tem ficado com a maior parte dos voos cancelados, como mostra a reportagem da CNN Portugal.

Portugal

Militares da GNR impedidos de tirar férias devido à Jornada Mundial da Juventude

Publicado há

no dia

por:

gnr

A Associação dos Profissionais da Guarda (APG) expressou a sua insatisfação com a decisão de permitir que apenas 6% dos membros da Guarda Nacional Republicana possam tirar férias entre 26 de julho e 09 de agosto devido à Jornada Mundial da Juventude.

Segundo as normas internas, apenas 20% do efetivo deve poder tirar férias simultaneamente durante eventos de grande dimensão, mas a necessidade de policiamento durante a Jornada Mundial da Juventude exige que apenas 6% dos militares possam tirar férias.

A APG afirma que essa decisão é um desrespeito para com os profissionais e que as férias são um direito que não deve ser decidido exclusivamente pela entidade patronal. A PSP também já decidiu suspender as férias dos polícias entre 24 de julho e 07 de agosto devido ao evento.

Continuar a ler

Portugal

Qual é a origem da expressão “Não entender patavina” ?

Publicado há

no dia

por:

ponto de interrogacao

A expressão “Não entender patavina” é usada quando um individuo não percebe nada de determinado assunto. Expressão que deve a sua origem ao historiador Tito Lívio, natural de Patávio, hoje Pádua, na Itália. Tito usava um latim, próprio da sua região, considerado “horroroso” para muitos, uma vez que, não era percetível para todos.

Daí surgiu o Patavinismo, que originalmente significava não entender Tito Lívio, não entender “patavina”.

Continuar a ler

Portugal

Funcionária detida por roubar dinheiro em escola em Castelo Branco

Publicado há

no dia

por:

gnr

Uma mulher de 45 anos foi detida, esta terça-feira, por furto num estabelecimento de ensino, no concelho do Fundão.

Segundo o avançado , em comunicado, pela Guarda Nacional Republicana (GNR), a detenção ocorreu na sequência de uma investigação que durou cerca de um mês.

A mulher, que trabalhava na escola, foi acusada de entrar de forma repetida em áreas restritas do estabelecimento para furtar quantias em numerário da instituição.

A detida foi constituída arguida e foram recuperados 200 euros em numerário.

Os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial do Fundão.

Continuar a ler

Portugal

Semanas Gastronómicas das sopas, açordas e migas em Grândola

Publicado há

no dia

por:

A3 frente verso 01

São mais de 50 as propostas apresentadas nas ementas dos 15 restaurantes do concelho que participam na 1º edição de 2023 da iniciativa que promove a gastronomia regional.

De 28 de janeiro a 5 de fevereiro há saborosas sugestões de pratos de comida de conforto que combinam com os dias frios de inverno. Às robustas sopas do cozido, de “entulho”, de agrião com grão ou feijão ou de cação e aos leves e deliciosos cremes de abóbora e batata-doce, de courgette e alho francês, ou de couve-flor c/ amêndoa torrada juntam-se as clássicas e diversas açordas: de alho, de tomate, de espinafres, de camarão, de coelho ou de perdiz, apresentadas como prato principal ou como acompanhamento de linguadinhos, enguias fritas ou choco frito, com bacalhau e ameijoas ou chips de feijão-frade.

No cardápio dos restaurantes há ainda dezenas de sugestões das típicas migas: ao pão – ingrediente principal deste prato alentejano – adiciona-se a hortelã, os espargos, o tomate, os espinafres, os cogumelos, os coentros, os brócolos, a batata-doce roxa ou as ovas e servem-se com costeletas de borrego, bacalhau assado, carne de alguidar, peixe frito, fraca de escabeche ou javali no vinho tinto.

Ao longo do ano as “Semanas Gastronómicas”, promovidas pelo Município de Grândola, dão a conhecer e a saborear os produtos mais característicos de cada mês.

Continuar a ler

ÚLTIMAS 48 HORAS